VIVER ENFERMAGEM EM CUIDADOS INTENSIVOS

domingo, 2 de julho de 2017

ENFERMAGEM PROFISSÃO DE RISCO...





ENFERMAGEM PROFISSÃO DE RISCO




Aqui jogado a pensar numa conversa que tive esta semana com um colega que se mostrava muito indignado com o facto de ter descoberto à pouco tempo que nós enfermeiros não somos considerados pelos nossos governantes, estejam eles na oposição ou não, como profissão de risco... realmente para quem anda neste meio e que por isso está por dentro do que é a vida de um enfermeiro é de coçar na cabeça e pensar... pensar... pensar e tentar perceber a lógica daqueles que foram colocados por todos nós a nos governar ou na oposição... penso... penso... e penso e não vejo outra razão que não esteja relacionada com cifrões, tostões e folhas de Excel... mais uma vez a poupar nos enfermeiros... uma classe numerosa, talvez a mais numerosa dos trabalhadores do estado depois dos professores e aonde mais uma vez se vai poupar tostões para que outros possam gastar em milhões...


enfermeiros os trabalhadores low-cost do Estado...


... este Estado decidiu desde á muito tempo eleger os enfermeiros como aqueles trabalhadores do estado onde poderá arrecadar com aquilo que não paga e não tenciona pagar... poupar euros que na realidade não representam poupança nenhuma mas na sim prejuízo com gastos elevados... os enfermeiros representam para este Estado uma aposta que vai resolver a crise económica do país (isto é tão estúpido)... é nesta profissão que se poupa, poupa, pupa... não só não se paga o devido valor como não se contrata enfermeiros para garantir que os cidadãos tenham os melhores cuidados... Tem-se realizado nos últimos tempos mais do que nunca estudos que até nem são feitos, nem encomendados pelos enfermeiros, alguns deles por entidades fora do país que comprovam que de facto em Portugal é fundamental que se contrate mais enfermeiros... resultados que têm sido comunicados às entidades competentes mas que mesmo assim esbarram numa folha de Excel e prontos faz-se contas e decide-se pelo não investir... tem sido descarada a má fé demonstrada para com os enfermeiros, tem sido anos e anos a adiar, a iludir, a ludibriar as expectativas de uma classe que não merece mais do que ser devidamente reconhecida especialmente por quem tem essa obrigação mais do que ninguém... ao longo dos anos (pelo menos desde que existo como enfermeiro – 25 anos) tem sido uma atrás de outras as estratégias para empatar o desenvolvimento profissional dos enfermeiros... começou por se exigir que para ter o grau de licenciado teriam de ir para a escola mais um ano e que só depois se poderia iniciar negociações para discutir a carreira de modo a que os seus vencimentos fossem equiparados aos valores que qualquer licenciado ganha neste país... e prontos lá foram os enfermeiros para a escola estudar para a licenciatura... nós que até então tínhamos carreira que na minha opinião só precisava de uns ajustes mas este estado não descansou enquanto não acabou com ela, neste momento não existe nada... ser especialista ou não ser é igual... ter 4, 5 6 ou dez anos de formação para além da formação básica é igual... o que se leva para casa no fim do mês é o mesmo... e claro toda a gente ganha com as mais valias do conhecimento acrescido menos quem efectivamente deveria ser premiado por esse acréscimo... no momento actual temos pessoas com uma elevada formação técnica e científica paga a um nível que me dá nojo se comparada com outros técnicos com um nível de formação que fica bastante aquém... poupa-se de forma descarada que a mim mais parece um roubo altamente preparado de forma fria e repugnante... brinca-se com o esforço e com os sonhos e expectativas das pessoas...
... atualmente fruto de uma carreira que só existe no papel paga-se a enfermeiros especialistas o mesmo que se paga a um enfermeiro recém licenciado... todos nós beneficiamos de cuidados especializados que foram fruto de investimento dos próprios... o seu tempo, o seu dinheiro... para um retorno que para além da satisfação pessoal só conta com o resultado do seu trabalho de especialista na saúde das pessoas alvo dos seus cuidados, porque na prática o reconhecimento monetário não existe porque quem governa não quer que isso aconteça...


gente que cuida de gente mas que pouco cuida de si...

Enfermagem profissão de risco... O enfermeiro é aquele que está ao lado de todos nós desde o momento do nascimento até ao momento da morte... acompanhamos sempre ao longo da vida... vivemos com a nossa população momentos bons e maus... alegrias, tristezas, dôr, sofrimento, angustias... gerimos muitas destas coisas na primeira e na terceira pessoa... gerimos o nosso e o dos outros... entramos na vida das pessoas e elas na nossa mesmo sem que ninguém peça... o enfermeiro perde noites e noites em contextos muito complicados e sujeito a desgaste muito superior ao da maior parte das pessoas... para nós não há feriados, fins de semana, não há Natal nem fim de ano muitas vezes... deixamos os nossos para cuidar de outros que não são os nossos... não somos profissão de risco mas vivemos em risco todos os dias, lidamos com a doença no desconhecido e estamos sujeitos a contrair as doenças que tentamos combater... sujeitos a stress, ansiedade e burnout mas não somos profissão de risco... trabalhamos em alguns contextos onde podemos ser alvo de agressões verbais e físicas pondo em causa a nossa integridade física ou mesmo a nossa vida... mas não somos profissão de risco... os enfermeiros têm cargas de trabalho elevadas que se tornam mais pesadas quando governantes sem visão, mal rodeados e incompetentes teimam em não contratar mais enfermeiros porque exige-se que os que estão façam o trabalho de mais cinco ou seis... quando corre tudo bem ninguém vê que as coisas correram bem mas quando algo corre mal ninguém quer saber que correu mal porque o numero de pessoas que estava a trabalhar não era o adequado para fazer bem o que era exigido... claro que não é profissão de risco... não somos profissão de risco mas contraímos doenças profissionais altamente incapacitantes (por exemplo hérnias discais) levando a dias de absentismo que subcarregam ainda mais os que ainda não adoeceram e asseguram os serviços... não somos profissão de risco mas exercemos uma profissão altamente desgastante... o nosso Estado entende que a idade da reforma para esta profissão deve ser a mesma  que a dos outros cidadãos... se calhar porque não somos profissão de risco... a enfermagem não é profissão de risco porque mais uma vez o Estado quer poupar tostões com os enfermeiros para gastar milhões na falta total de controlo de gastos no dia-a-dia das nossas unidade de saúde

tudo farinha do mesmo saco...

A enfermagem não é profissão de risco mas governantes incompetentes resultantes de um sistema que premeia a incompetência e o tassssse bem são um risco para a saúde de todos nós independentemente de serem de um partido ou de outro, da esquerda, do centro ou da direita 

Sidónio Faria




SE GOSTA DA PÁGINA VIVER ENFERMAGEM EM CUIDADOS INTENSIVOS
E AINDA NÃO FEZ LIKE, PODE FAZER ABAIXO.
SE JÁ FEZ, CONTINUE POR AQUI ;)

OBRIGADO A TODOS ;)


OS 10 POSTS MAIS VISTOS DE SEMPRE