VIVER ENFERMAGEM EM CUIDADOS INTENSIVOS

domingo, 19 de junho de 2016

REANIMAR... NÃO REANIMAR... A DECISÃO...




REANIMAR... NÃO REANIMAR...A DECISÃO...



DECISÃO DE REANIMAR

A Vida não tem preço nem prazo de validade mas infelizmente tem fim. Esse fim deverá ser digno e proporcionado por quem cuida atendendo à diginidade da Pessoa Humana.

Os enfermeiros cuidam de gente ao longo do seu ciclo vital, a hora da morte faz parte desse ciclo e é um momento que deve ser vivido... todos temos o direito a morrer com dignidade...

Os Cuidados têm que fazer sentido, os profissionais têm que ter objectivos e esses objectivos têm que ser adequados ao que se pretende alcançar.

O doente crítico só é crítico porque faz sentido acreditar que pode melhorar. Quando melhora todo o esforço, todas as expectativas criadas por quem cuida são compensados, por outro lado quando se investe muito em situações em que ninguém percebe o porquê desse investimento o sentimento de frustração é imenso, a descrença torna-se banal e em situações futuras corremos o risco de ter profissionais doentes a cuidar de pessoas doentes porque a exaustão emocional e a descrença toma conta das pessoas... o trabalho, o esforço na maior parte das vezes tem que fazer sentido...

Deixo este texto para reflexão...

"a renúncia a meios extraordinários ou desproporcionados não equivale ao suicídio ou à eutanásia, exprime, antes, a aceitação da condição humana face à morte, evidenciando a noção de que a vida humana merece ser respeitada na sua dignidade não equivale ao suicídio ou à eutanásia, exprime, antes, a aceitação da condição humana face à morte, evidenciando a noção de que a vida humana merece ser respeitada na sua dignidade"
























SE GOSTA DA PÁGINA VIVER ENFERMAGEM EM CUIDADOS INTENSIVOS
E AINDA NÃO FEZ LIKE, PODE FAZER ABAIXO.
SE JÁ FEZ, CONTINUE POR AQUI ;)

OBRIGADO A TODOS ;)


OS 10 POSTS MAIS VISTOS DE SEMPRE