VIVER ENFERMAGEM EM CUIDADOS INTENSIVOS

terça-feira, 8 de março de 2016

USO DA DOPAMINA...




Dopamina
A dopamina é um precursor químico da norepinefrina. Pode estimular receptores dopaminérgicos, beta 1-adrenérgicos e alfa-adrenérgicos, dependendo da dose.
Indicação: inotrópico positivo, vasopressor.
Mecanismo de ação: agente agonista adrenérgico e dopaminérgico.

Apresentação: Ampola: 50mg/10ml ou 200mg/5ml.

Solução padrão: concentração 1.000mcg/ml
Soro Fisiológico 0,9%  200 ml + Dopamina 50mg/10ml    5 amp 
Posologia: 1,5 a 20mcg/kg/min (máxima: 50mcg/kg/min)
Dose baixa: 1 a 5 mcg/kg/min – aumento do fluxo sanguíneo renal (receptores dopaminérgicos).
Dose intermediária: 5 a 15 mcg/kg/min – aumento do fluxo sanguíneo renal, da freqüência cardíaca, da contratilidade cardíaca e do débito cardíaco.
Dose alta: > 15 mcg/kg/min – vasoconstrição e elevação da pressão arterial sistêmica. Vasoconstrição renal, mesentérica, arterial periférica e venosa, com aumento expressivo da resistência vascular sistêmica e pulmonar.
Cuidados: pode diluir em Soro Fisiológico 0,9% ou Soro Glicosado 5%. Não necessita de proteção à luz. Infusão por acesso central com bomba de infusão.
    Incompatível com soluções alcalinas, como bicarbonato de sódio.


Fonte: slideshare.net
Exemplo de diluição de Dopamina


Ligações de Suporte:

http://cardiopapers.com.br/2014/05/guia-de-medicamentos-cardiovasculares-noradrenalina/

http://concursoparaenfermagem.blogspot.pt/2010/08/noradrenalina.html?m=1

http://pt.slideshare.net/mobile/RicardoNascimento1/padronizao-das-solues-medicamentosas


OS 10 POSTS MAIS VISTOS DE SEMPRE